Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

what a funk:

a lagoa da conceição tem tido terças quentes com as edições (de bolso) da what a funk que desde o começo deste mês acontecem na casa de noca, na avenida das rendeiras. amanhã, estarei por lá com uma galera bacanuda, colocando o povo pra requebrar com muito groove, suingue, balanço e tudo mais...


the do:

confesso, sei quase nada sobre o the do. conheci o grupo através do club fonograma há um ano, mais ou menos, e gamei na sua on my shoulders. daí esqueci (no fundo tenho preconceito com franceses, japas, argentinos, italianos, que cantam inglês). música bacana, ok, voz linda, mas beirando a náusea de tão doce... juniores rodrigues (meu bom e velho arlindo) me presenteou com este vídeo aí de baixo, que registra slippery slope ao vivo no estúdio, e me mostrou que os franceses também tem pegada. gamei de novo, dá licença que eu vou fazer o dever de casa e baixar tudo do duo...

chove chuva:

são paulo, terra da garoa? chuva pra chuchu neste 27 de janeiro de 2012... ainda assim deu pra comer aquele sanduíche clássico do mercado público, tomar um bom chopp e chegar, molhadíssimo, no sesc pompéia, para deixar um material e ver umas coisas bacanas - como o show do filipe catto, que rola daqui a pouco...
(e fiquem com são paulo, são paulo, do premê...)

lee jeffries:

cheguei ao trabalho de lee jeffries através do chongas (aqui). fiquei meio embasbacado com essa série mendigos. suas fotos fogem da onda pobreza para enfeitar casa de rico culpado e cheio de boas intenções, mas tem sua "beleza". são fortes, chocam. independentemente disso, ou talvez por isso mesmo (nós decidimos), precisam ser vistas. 

bambas dois:

há uns dias falei do disco lançado no passado pelo produror bid, mas achei que devia voltar a citar seu (FABULOSO) bambas dois por aqui, apenas para poder dividir estes vídeos (abaixo) com quem quer que venha a visitar as minúsculas por agora... estou apaixonado pelo trabalho, cuja a audição me foi sugerida, importante dizer, pelo querido músico/fotógrafo caio césar belludo (ou caio cambalhota, como preferirem).

talvez deixe seu começo de semana mais gostoso... tomara.


sobre alguém que partiu:

tarde iluminada e quente e nós a bordo de um barco. o mar, talvez por conta do sol, talvez por outra razão, parecia de esmeralda. de um transatlântico, enorme, imponente, do qual nos aproximamos, recebemos alguns acenos. mais a frente, nem tão longe da costa, nem tão perto, paramos. em silêncio, suas cinzas são atiradas naquele verde profundo em que ele tantas vezes pescou. nós, entre lágrimas emocionadas, cantamos sua música preferida.
dizem que quem não teve um pai presente acaba por escolher pra si mais de uma figura paterna. este é o meu caso. isso me ocorreu já há algum (pouco) tempo, mas por acaso, concluí, como quem encontra uns trocados no bolso de uma calça guardada, que isso era bom. ainda assim, por um outro lado, ter mais figuras paternas do que se comumente teria é também sofrer por perder mais de um pai. provavelmente.
nunca o chamei de pai, nem de brincadeira. a questão não é essa, é outra, que em algum momento ele poderia ter sido e foi algo do tipo. alguém necessário, q…

discotecando no blog:

verão no hemisfério sul. tardes (mais ou menos) quentes. noites longas. moças bonitas. bebida gelada. música pra dançar... que crise global que nada, eu quero é doce! que tal um eletro-pop uruguaio pra começar? um groove cavalar de uma rapper norte-americana na sequência? um kuduro angolano recém lançado? e um soul-pop d'uma cantora nigeriana (produzindo na frança) pra fechar? 

pra animar essa quarta-feira cinza.

filmes, filmes, filmes:

dos filmes que vi, apresento os que mais gostei (dois documentários, duas ficções). nada de texto, apenas a dica: veja veja veja!!!

discos, discos, discos:

01. dos discos que ando ouvindo, falo primeiro de komba, lançado há alguns meses pelo buraka som sistema. uma das minhas bandas preferidas. o segundo álbum dos portugueses/angolanos é tão bom ou melhor que o anterior. aponta para muitos caminhos, mas é suficientemente autoral para manter a cara do grupo a cada faixa (desde aquelas que se mantém fiel ao som que os tornou famosos, o kuduro, até as que investem em novos ritmos). komba ainda traz participações de mixhell, terry lynn, sara tavares e bomba estereo, dentre outros. | 02. a trilha sonora do espetáculo o samba carioca de wilson batista tem o capricho que o homenageado merece. seus dois cd's são divididos com a trilha propriamente (interpretada em estúdio com a mesma competência que rodrigo alzuguir e claudia ventura já apresentavam no palco) e outro com canções inéditas e/ou pouco lembradas de batista sendo interpretadas por nomes como elza soares, cristina buarque, céu e marco sacramento. do primeiro disquinho não há muito…

porto belo:

porto belo é um dos meus lugares preferidos. a despeito da gente cretina que vem construindo onde não deveria e que tomou um pedaço de praia pra si, há muita beleza e tranquilidade no mar e nas areias daquele lugar. mas há mais o que se ver por ali: há o novo trapiche - onde se pode comer um camarão e tomar um chopp no fim-de-tarde (isso tudo de frente pro mar e com pé na areia), tem também os restaurantes da praça (panela de barro, para um almoço caprichado, e um outro, que serve caldos e é o ideal para os dias frios), tem o café do lado (que além de lindo tem opções deliciosas), há o mar e a vista das praias do caixa d'aço e do araçá, além da ilha de porto belo, onde se pode passar um dia bacanudo (desde que se tenha sol, claro). mas nem é sobre isso que quero falar agora, falo do trabalho depatrícia estivallet.
há uns três ou quatro anos que conheço as belezas da artista, ana carina baron (a mulher que amo) e sua família visitam pelo menos uma vez por ano seu ateliê em busca de …

floripa tem?:

não lembro de em uma outra ocasião ter deixado as minúsculas tanto tempo sem um novo post. acontece que, desde a segunda-feira 02 de janeiro, preferi acompanhar de longe uma série de conversas criadas e realimentadas via facebook por alguns amigos (quase todos envolvidos direta e indiretamente com a vida cultural daqui) sobre assuntos aparentemente diferentes, mas complementares (floripa tem, palco pretinho básico no (festival) planeta atlântida e secretaria de cultura de santa catarina e o mau uso de recursos públicos). esta questão, embora não esteja na "boca do povo", tem a ver com qualquer cidadão que viva neste estado. o ponto é que, desde fins do ano passado, venho evitando o assunto. não quero entrar em certas "brigas", ou ter que buscar argumentos. tenho mais o que fazer. acontece que as coisas nem sempre se dão como gostaríamos ou planejamos. então que, neste sábado, durante a festa de abertura do floripa tem no taikô de jurerê internacional, percebi que t…

desintoxicação:

meus próximos dias serão na praia. entre porto belo, bombas, itapema. minha missão: ler, escrever, ouvir música, sentir o sol, o mar, a areia. desintoxicação total. e que venha uma paulada de verão, que essa virada de ano de chuva e frio tenha sido apenas uma espécie de prelúdio-pau-mole... sigamos adiante, com algumas pérolas ensolaradas desse e de outros verões.