Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

da b.o.m.b.:

hoje tem da b.o.m.b. - balanço original da música black, no blues velvet, centro de florianópolis, para fazer a quarta-feira ficar mais animada... 
nas pickups: shaka, allen rosa, drika coelho e jean mafra (pois é pois é pois é). na porta: antonio montechristo. e na produção: gustavo monteiro (a.k.a. zé pereira, a.k.a. baga).... sei não, mas acho que vai ser BEEEM DIVERTIDO. 
então, vamos de groove 1970/80? hoje a noite vou de deodato, marvin gaye, banda black rio, imagination e outros... por agora, em minúsculas, heatwave, chaka khan e tim maia - sinta o balanço:

aiê fashion:

que o aiê fashion é um dos meus sites/blogs preferidos, quem acompanha as minúsculas já sabe. sabe até que já andei adiantando coisas que saíram lá e que andei surrupiando aquilo que eles publicaram primeiro. daí que hoje resolvi trazer para cá as imagens de edward blake, aleksandra aleks e robbie lawrence para dizer que no aiê tem uns posts um pouquinho mais completos sobre os artistas - aqui, aqui e aqui.




maratona:

a maratona cultural de florianópolis ganha ruas, teatros, espaços. com artes plásticas, cinema, dança e muita música. estarei hoje na célula com o bonde vertigem, divido a noite com antonio rossa (que estreia seu projeto nuvem ao vivo), da caverna, daca & os faixa-preta, skrotes e brasil papaya. mas haverá ainda mapuche, cassim & barbária e andrey & a baba do dragão de komodo na escadaria do rosário durante essa tarde. no ribeirão da ilha tem floripa instrumental com guinha ramires, yamandu costa, alessandro kremer e outros. mas não é só, há MUITO MAIS, fique ligado, dê um confere na programação, escolha o que lhe apetece e não fique em casa!

4 filmes:

dos filmes que vi, cito estes: (a comédia alemã, de 2009) soul kitchen (cujo ritmo e humor são perfeitos para um fim de noite enfumaçado), os homens que encaravam cabras (que oscila entre o humor e uma tensão melancólica, mas que no fundo é uma reflexão bem humorada sobre um tema espinhoso), cronicamente inviável (o brasil mudou mesmo de 2000 para cá? a visão de sérgio bianchi está datada? cinema pode dar gastrite?) e (o pastelão) johnny stecchino (obra do craque roberto benigni continua engraçadíssima 20 anos depois).

o clube:

eu não faria parte de um clube que me aceitasse como sócio, disse groucho marx certa vez. os músicos das bandas blame, califaliza, somato, euthanasia, bloomy e não contém glútem usaram a frase como espécie de lema da empreitada que estreia hoje no centro de florianópolis: o clube. o coletivo investe no mesmo formato do falecido clube da luta. usariam o mesmo nome, inclusive, mas desistiram. um dos motivos para essa mudança de planos se deu por causa de uma alfinetada que o jornalista marcos espíndola lhes deu através do facebook (seguido de vários outros comentários pouco elogiosos de ex-participantes do projeto, dentre outros). ou seja, antes mesmo de sua estreia, o clube teve que adotar uma estratégia mais defensiva... daí a frase do groucho.
estive em duas das reuniões do grupo. fui convidado para fazer parte do projeto. declinei. por motivos vários, inclusive de ordem pessoal. mas, ainda assim, torço pelo êxito da empreitada. assim como torço para que a festa coisarada de luiz meir…

around the world, around the world (parte 3):

enfim, o fim. para terminar a série sobre um possível atual panorama da música produzida por aí, pelo mundo, é preciso deixar claro que este recorte é (pois não poderia ser diferente) pessoal e leva em consideração aquilo que eu acho pertinente e importante. isso não significa que ignore outras frentes da música pop(ular) daqui ou de qualquer outro lugar, mas que quis enfatizar os caminhos que tenho achado mais vivos, ricos e interessantes. obviamente que tento fazer com que meu olhar passe, antes, por uma lente impregnada de "história", ou aquilo que podemos aprender com ela. por isso, ao olhar para frente parto de um terreno mais "sólido" (mesmo sabendo que tudo que é sólido se desmancha no ar).


daí que achei importante citar alguns dos nomes "quentes" daquilo que ainda hoje preguiçosamente chamam mpb. gente que tem apontado novas direções, mas que dialoga com que houve até aqui. artistas como mariana aydar(que acaba de lançar o poderoso cavaleiro selvag…

a pele que habito:

pedro almodóvar consegue, em pleno 2011, nos surpreender. sei, parece incrível. e é. você não é nenhum cinéfilo sem vida sexual, mas ok, assistiu muitos filmes, leu vários livros, ouviu discos o suficiente e ainda assim fica meio perplexo quando, lá pelas tantas (pensa que) entende aquele nó ficcional do enredo da película. não é primeira vez e, se tudo der certo (tomara, tomara), não será a última, mas, novamente você se vê, dentro do cinema, sem entender direito se é sobre ética, ciência, sexo, violência, amor e vingança, ou tudo isso, a pele que habito (la piel que habito, 2011). sabe, no fim das contas, que este é, provavelmente, o melhor filme do espanhol desde fale com ela. o que ainda o deixa mais chocado é o fato do diretor conseguir fazer de mais uma história esdruxula, algo pop. 
godard, lars von trier e bergman que me desculpem, mas ter (ou dar) prazer  (com cinema) não é condenável. muito pelo contrário...
e o filme ainda tem a voz e a presença da grande concha buika— da qua…

verão chegando:

esses dias de sol das duas últimas semanas me inspiraram a fazer um post assim, meio contagem regressiva do mumu... no fim das contas, essa é uma desculpa para dizer que ando feliz, como já disse anteriormente, e dividir alguns vídeos/músicas bacanas com os leitores das minúsculas (parece que existem). 


sei não, mas acho que está fácil ser feliz em floripa por esses dias. afinal, A CIDADE ESTÁ MAIS LINDA DO QUE NUNCA! 


alguém aí, poderia me trazer um dry martini?! (aliás, volto daqui a pouco com o encerramento da série de posts around the world, around the world...). 


a foto aí de cima é de ana carina baron.

around the world, around the world (parte 2):

continuando do post anterior (), apresento algumas das tendências, possibilidades, que (provavelmente) formarão o fragmentado cenário musical de 2012, 2013 (mas que, a despeito da previsão, já fazem parte das nossas atuais realidades)... antes, porém, é interessante pensar algumas questões, como o fato do direito autoral estar em cheque por causa de modalidades de remix como o mashup e o edit (veja aqui o documentário rip! a remix manifesto). ou como a própria relação das pessoas com a música mudou em pouco mais de 10 anos por conta da popularização do compartilhamento de arquivos (e como isso "balançou" a indústria do disco e seu/nosso modo de ver e usar/comprar música, ou discos). melhor pro ouvinte, provavelmente...
adiante, juntemos rock, disco music e afoxé, ou b-52's e patrick hernandez, faith no more e odair josé, para ficar com apenas alguns anárquicos exemplos de mashup:


e, ainda, mais:
"DON'T STOP TILL YOU GET GANDHY" (TELEFUNKSOUL MASHUP 2010) by

around the world, around the world (parte 1):

participei em setembro do (workshop) trends talking, edição floripa, e fiquei de enviar um texto para o site do projeto— que teve apresentações de profissionais de música, culinária, arquitetura, moda, marketing, a respeito dos atuais panoramas de suas áreas. o texto, aí de baixo, não é apenas sobre o cenário musical contemporâneo e o "mercado da música" e suas "tendências", mas sobre música popular e capitalismo em 2011 (minha fala acabou se configurando assim muito por conta de um outro trabalho que fiz no período, para uma editora que prepara um livro com entrevistas com alguns compositores de música erudita— que tem um tipo de visão BASTANTE crítica a respeito das manifestações pop). 


enfim, demorou, mas aí vai a primeira parte do "meu panorama". a segunda, com uma série de links e vídeos, já está para chegar.
______________________
Falar de “tendências” no mundo da música pop(ular) em fins de 2011 não é nada fácil. Vivemos uma realidade cada vez mais fr…

discos discos discos:

"tipo música boa": (01) o que é esse disco novo do mayer hawthorne, hein?!? jésus, me abana. música pra ouvir na rua, em casa, no carro, no bar, na cama, só ou bem acompanhado, antes e depois das refeições, etc e etc. (só para constar, hawtorne já havia lançado, alguns meses atrás, um ep com alguns deliciosos covers) / (02) não sabia que nouvelle coiusine era tão-tão bom. eram a banda certa na hora errada ou é impressão minha? colocam alguns desses grupos chics como nouvelle vague e trashpour4 no chinelo. vale a pena dar um confere no trabalho lançado pelos moços em 1995 (a versão da belíssima se é tarde me perdoa traz uma irônica citação de influência do jazz, ambas de carlos lyra) / (03) junio barreto lançou há algumas semanas um dos melhores discos brasileiros de 2011. duvida? dê-lhe uma chance, vai valer / (04) previsão do tempo (de 1973), do grande marcos valle, voltou a se repetir em meu player graças a um post recente do blog original pinheiros style... atmosfera jazz…

coisas de maria e joão:

há cerca de 15 anos, quando ainda era jovem, audaz e inconseqüente, eu e fernando “zenk” baasch iniciamos uma parceria. tudo era novidade pra gente, aquelas foram nossas primeiras composições... da parceria acabou surgindo uma banda, a samambaia, ou, inicialmente, os malditos (tivemos alguns nomes estrombólicos na época...). com o tempo, nossas musiquinhas foram ficando mais maduras e cada um tomou seu rumo. eu participei de algumas bandas e de alguns festivais, com canções nossas, inclusive, e ele foi estudar música e tocar com os jerusos (ex-banda de rodrigo daca) e landau 76, dentre outros... daí, entre 2003 e 2004 montamos a samambaia sound club, com os amigos, parceiros andré guesser, thiago e daniel gomes. zenk ficou com a gente até 2005, gravou as gitas do primeiro disco da banda como convidado, mas já estava em outra onda... embora há anos não façamos música juntos, nunca deixamos de nos falar e admirar. daí que, a noite deste sábado, 05 de novembro de 2011, será especial pra …

sexta-feira da paixão:

toda sexta-feira é sexta-feira da paixão, ou, ao menos, deveria ser. não?! ao menos para mim, essa será. estou partido em estilhaços de felicidade nesta primavera e é muito provável que isto se reflita nesta fala. 


estive na sol (ou secretaria de cultura, esporte e turismo) nesta tarde, quinta, discotecando durante o coquetel/anúncio da 1º maratona cultural de florianópolis. foi bacana encontrar vários dos agentes da "cultura" da cidade e do estado de santa catarina por lá. foi interessante ver o secretário cesar souza junior também. acho que está na hora dele mostrar trabalho, e é importante dizer que há muito por fazer. mais, que um projeto como esse, abraçado por sua secretaria, mas idealizado e produzido por outrem, é não uma solução, mas um passo (importante, sim, claro) que deve ser precedido de muitas outras iniciativas. de todo modo, havia sol e eu, que lancei alguns grooves através do burburinho, nem lamentei o fato de pouco antes ter perdido 100 reais andando pelo c…