Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

kassav':

que tal um pouquinho de alegria e groove para o meio da semana?!?
na ativa há 30 anos, o grupo kassav' é um dos responsáveis pela criação e divulgação mundo afora do zouk, levada caribenha das mais contagiantes... seu maior hit, zouk la sé sel médikaman nou nin, partiu das ilhas guadalupes em meados dos 80 para paradas de todo o mundo - e influenciou diretamente a música feita no norte do país (lambada, (tecno) brega, lambadão).






copa 2010:

e aí, a atendente da padaria me diz, "credo, o senhor não tá torcendo pro brasil?" e eu respondo, "não, não estou, estou torcendo pelo futebol criativo". o mais doido é pensar que nos jogos das oitavas de final a alemanha entrou em campo como aquela seleção brasileira que gente como eu gostaria de ver, enquanto o scratch canarinho (é assim mesmo que se escreve?) mais parece uma espécie de time germânico cujo grande trunfo é a força e a determinação de um zagueiro (estou enganado ou lúcio é o melhor jogador do time até aqui?).
disse o que disse para atendente, mas menti, em parte. a questão é que, o brasil que amo não está nesta seleção e isso não é apenas uma questão do dunga representar o que representa (como já havia dito - aqui), mas também de que o país que idealizo para mim é menos evangélico que a terra (real) em que vivemos. afinal, quando amamos algo /alguém projetamos uma imagem desejada sobre o objeto de desejo... talvez por isso me incomode tão profundame…

tropicália:

para não dizer que não falei de flores: estou lendo brutalidade jardim - a tropicália e o surgimento da contra-cultura brasileira (unesp, 2008) do pesquisador americano christopher dunn, daí que me deu vontade de dividir com vocês os três vídeos abaixo, caetano veloso e os beat boys defendendo (a inaugural) alegria, alegria em 1967, os mutantes executando panis et circensis (de gil e caetano) e gal costa rasgando divino maravilhoso (dos mesmos autores) em fins de 1968 - pouco antes do ai-5arrasar o programa tropicalista...

o parangolé pamplona a gente mesmo faz.





sobre a noite de ontem:

a noite de ontem foi especial. estive em itajaí assistindo a gravação de um show de bárbara damásio que dará em seu primeiro dvd e cd. se tinha lá minhas dúvidas quanto a algumas escolhas estéticas da cantora, saí convicto de que bárbara, mesmo tão jovem, constrói conscientemente um caminho seu (no sentido de busca fugir das armadilhas comuns as jovens cantoras que se aventuram pelas mais que manjadas searas daquilo que chamamos "mpb").
bárbara apresentou, além de repertório composto quase em sua totalidade por material inédito (o que é sempre corajoso), a segurança de quem domina seu ofício e o palco. não dá para negar que isso se deu em grande parte por causa da presença do poderoso trio que a acompanhava (arnou de melo no contra-baixo acústico, edilson "tatu" forte no piano e william góe na bateria - o show ainda teria as participações guinha ramires e rubens azevedo) e dos arranjos concisos ensaiados durante dois meses. cito também o delicado cenário (formado po…

josé saramago:

josé saramago morreu. a despeito dos méritos e deméritos do (prêmio) nobel de literatura (ora, até toni morrison ganhou e daqui a pouco é capaz de paulo coelho levar também), o escritor deixa alguns livros... maravilhosos (vai este, na falta de outro adjetivo). dos que li, meu preferido é memorial do convento (bom começo para quem quiser conhecer sua obra).
estive na ufsc na ocasião da visita do autor (parecia mais um pop star, tamanho o aglomero), mas não me lembro direito de sua fala (ficou na memória mais a vaia (mal-educada) dos estudantes no reitor da época - pinto da luz). no mais, consigo amar tanto sua obra quanto a de seu, teoricamente, rival/reflexo invertido da literatura de língua portuguesa: (o igualmente genial) lobo antunes. 
achei importante registrar isso aqui, mas nada mais há a dizer, outros  blogsfera afora ou em jornais e artigos de maior fôlego tem feito melhor...

blackouts:

saí feliz da sala de exibição do fam (florianópolis audivisual mercosul) ao assistir, agora a pouco, a estreia (mundial) do filme blackouts de marco stroish. feliz por motivos vários, listo aqui apenas a competência do diretor e da equipe montada por ele para o projeto, a boa atuação de alguns amigos e conhecidos e a trilha sonora original composta e produzida por meu amigo e parceirinho marco antônio jaguarito, mas, mais que tudo, minha contenteza bateu forte porque torço a favor de quem acredita e ama o que faz, indendentemente de todas as dificuldades encontradas no caminho de quem produz cinema num país como o nosso e/ou em um estado como santa catarina (em que as condições para sua produção são tão complicadas).


aliás, antes que alguém se lembre que meu nome consta na ficha técnica do curta (canto uma famosa canção a respeito de uma ilha, em versão especialmente repaginada para a trilha) e que se pense que os elogios públicos se dão por causa disto ou por me considerar amigo do d…

portishead:

o post de número 300, num domingo nublado:
ouço portishead desde que o primeiro disco da banda (inicialmente um duo) saiu no brasil. lembro de ler na revista bizz a respeito, ficar curioso, alugar um cd na muzak (loja que alugava - pois é pois é pois é - compact discs para aficcionados que não pudiam comprá-los na mesma quantidade que gostariam/podiam) e de ouvir a fita até gastar... é o tipo de som que cai bem em domingos frios e melancólicos (e, aqui pra nós, todo fim de tarde de domingo é triste - desde o tempo em que a música do fim d'os trapalhões anunciava que o fantástico ia começar para terminar nosso fim-de-semana).












my funny valentine:

hoje, 12 de junho, trago um mimo para quem já esteve apaixonado ao menos uma vez na vida, my funny valentine. aqui em uma das versões de um dos meus músicos/cantores preferidos, chet baker (outro dia falo mais dele - aliás, chet foi motivo de um dos primeiros posts desta página... aqui).
dedico esta irônica canção de amor a quem amo desmesuradamente e sem qualquer ironia: ana carina baron.
no mais: o fam já começou!

levi van veluw:

achei muito curioso o trabalho do holandês levi van veluw... para sua informação: suas imagens não são manipuladas digitalmente.

e tem mais aqui ou aqui...





george gershwin:

qualquer fã de jazz que se preze, e sou ouvinte do estilo desde o fim de minha adolescencia (e lá se vão alguns anos), é também um fã de george gershwin. isso porque o compositor em questão teve alguns de seus hits (a maioria criada para musicais da broadway) transformados em standards do estilo. de miles davis a louis armstrong, de billie holiday a brad mehldau, a grande maioria dos nomes de peso do jazz (feito por americanos ou não) gravou gershwin. talvez por isso, às vezes, alguns podem vir a se esquecer que a maior parte da obra do autor é de canções, deliciosas canções, compostas com seu irmão (o letrista) ira gershwin - e não de temas instrumentais para improviso.
seguindo o post em que contei um pouco de minha paixão por cole porter, fiz aqui uma pequena coletânea de minhas interpretações preferidas do material do compositor de clássicos como summertime (que abre a ópera porgy and bess - encenada em 1935, baseada em porgy de dubose heyward), let's call the whole thing off (…

dunga e o brasil que não quero:

não torcerei pela seleção brasileira de futebol nesta copa do mundo que se aproxima. aliás, como não torço desde 1990 - em 94, na verdade, torci pelo romário. não gosto de dunga ou do que ele representa para o futebol, o máximo em "eficiência" e o mínimo em criatividade. sei das questões mercadológicas do esporte (a nike, a cbf e toda a máfia em torno dos atletas) e políticas que, em um país como o nosso (e em ano de eleição), fazem com que uma copa do mundo seja, ou pareça ser, mais que apenas uma copa do mundo. mas, independentemente dos fatos citados acima, o que mais me incomoda em uma véspera de mundial, mais que a publicidade imbecil que trata todo cidadão como completo idiota, mais que o jornalismo das revistas mais e menos vendidas (e mais e menos inteligentes) ou do telejornalismo metido a besta, mais que os momentos dramáticos narrados por galvão bueno, é o que representa uma possível nova vitória de dunga para o brasil.
talvez seja apenas mais uma divagação da min…

nestor jr.:

foi através de um cd depochyua andrade, finalizado no mesmo gothan estúdio em que venho produzindo alguns trabalhos, que conheci o traço muito pessoal de nestor jr. desde então, ainda que de longe, me interesso sempre que vejo seu nome e alguma de suas bonitas imagens por aí, pela net. por isso fiquei feliz em saber que neste dia 07, amanhã, o centro ítalo-brasileiro de santa catarina (centro, rua saldanha marinha, 247 - 19 horas, entrada franca) recebe sua exposição lembranças do meu mar - é de encher os olhos...
mais aqui.


________________________


e agora, mudando de assunto, hoje meu sobrinho de 4 anos esteve aqui em casa em divertido almoço em família... lá pelas tantas, deitado no chão da cozinha o ouvi repetir a seguinte frase "a morte, a morte, a morte está chegando". daí que perguntei, "léo, quem te ensinou isso?" e ele, "ningúem! não sabia que todo mundo vai morrer um dia?".

hoje & amanhã:

hoje, nesse feriado frio (03 de junho de 2010), é possível se divertir a valer na festinha mais quente da semana - la gonga, o show de calouros da zuleika. paulo vasilescu a.k.a. zuleika zimbabue a.k.a. paulêra a.k.a. paulão recebe seus convidados com artilharia pesada...


duvida? então confira a programação:



LA GONGA 2010 // semi-final

candidatos ilustríssimos:
+ ANDRÉIA CARIOCA & BIA WENDHAUSEN
+ EMY CARMONA & GRAZI MEYER
+ JAVIER VENEGAS & MILENA MORAES
+ MARGARIDA BAIRD
jurados severíssimos:
+ FÁBIO BRUGGEMANN
+ KARIN SERAFIN
+ MARCOS ESPÍNDOLA
+ RICARDO TROMM
show porradíssimo depois dos calouros:
+ ZULEIKA & OS CONFIRMADOS
djs bacaníssimos:
+ JEAN MAFRA (sim, pois é pois é pois é)
+ FREAKZULEIKA

é 03 do 06 na boite chic 1007 [adolfo konder, 1007 – centro, $13 até a 00h // $18 depois]

_________________________




e amanhã, lá no coisas de maria e joão, em santo antônio de lisboa, tem show da cantora/amiga/parceira bárbara damásio com (o grande) guinha ramires (começas às 21).