Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2009

70's:

acordei umas 14 horas com uma ligação de andré guesser, baterista da samambaia sound clube pai do leonardo e do bernardo (que está a caminho e que é motivo de uma festa hoje à noite — cuja entrada é um pacote de fraudas e que terá, além da banda citada acima, a presença de lamaçau, coletivo operante, the claudionors e skrotes...). daí que o andré me convidava para a passagem de som e eu, ainda sonolento, e cansado da longa noite anterior (de discotecagem e bebericagens), acabei dizendo que não poderia ir... passei a tarde em casa, vendo de longe o imenso e lindo sol que brilhou hoje na grande florianópolis e ouvindo milton nascimento e lô borges (clube da esquina),roberto carlos(o inimitável e o de 77) e ney matogrosso (o novo — beijo bandido, lindo e com uma regravação de uma do vitor ramil!!!). daí me lembrei de um textinho que havia escrito para uma edição da revista catarina do ano passado cujo tema eram os 70's...

sei lá, maior mistureba esse post. mas a questão é que acordei …

incrédibox:

e aí, vamos fazer um som?!? experimente esse site francês:incredibox.

difícil é voltar ao trabalho depois...

la gonga:

nesta quarta, dia 28, tem la gonga especial de aniversário do travesti mais famoso e ácido que se tem notícia: zuleika zimbábue (ou seria paulo vasilescu o aniversariante?!?). pois agora?!? descubra você!


bom, daí que, entre tantas atrações (do júri formado por gente tão interessante quanto o ator renato turnes e o escritor fábio brüggemann), a discotecagem paulera da zuzu e a performance de billy sá, eu farei uma participação no show de calouros programado para a ocasião... pois é pois é pois é. e ao lado do guitarrista/blogueiro ulysses dutra (coletivo operante), cantando nada menos que torturas de amor do grande waldick soriano...

o convite está feito (e aqui, logo abaixo, uma versão da música numa belíssima interpretação dos espanhóis do parrandboleros).


duas cantoras:

duas cantoras, dois novos discos, ambos deste 2009 cheio de novidades manjadas. nenhum destes álbuns é incrível ou irá mudar os rumos da música ou do mercado ou da vida de quem quiser ouvi-los. são apenas bons trabalhos, com altos e baixos, de duas compositoras/arranjadoras/instrumentistas talentosas, sara tavares eimogen heap.

a primeira é portuguesa, filha de imigrantes caboverdianos, e já havia conquistado todos que ouviram seu disco anterior, balancê (2005 — cujo hit que lhe dá título é uma das mais irresistíveis canções que ouvi nos últimos anos... confira aqui). seu retorno às inéditas se dá de um modo mais traquilo e melancólio com xinti, que sucede um cd/dvd ao vivo (alive in lisboa, 2008). seu destaque talvez seja a tristíssima ponto de luz, que a despeito da letra inconsistente é de uma beleza inegável.

a segunda é inglesa, sagitário e já havia conquistado todos que a viram/ouviram cantar sua just for now ao vivo em uma rádio independente de nova york (o vídeo pode ser acess…

dj mujava:

township funk do dj mujava é hit nas pistas do reino unido. mas nasceu longe dali... não sei, mas acho que os (novos) grooves africanos estão chegando pra ficar! (isso porque o groove veio de lá, né?!?)
aumenta o som, aí!

oiticica:

eu já havia ficado triste em saber que uma parte do acervo de hélio oiticica havia sido perdida em um incêndio. agora, ao ler essa notícia no blog do victor da rosa, fiquei indignado. coisa mais cretina...

lamento profundamente, pois sou admirador do trabalho do artista e havia visitado a exposição penetráveis no centro cultural de arte hélio oiticica (no rio) em fevereiro último (até comentei aqui)... como sei que boa parte de seu trabalho é conceitual, penso que muito daquilo que teoricamente se perdeu possa ser recuperado, ainda assim, pinturas, textos e os parangolés originais não terão como serem refeitos. muito triste.

(me lembrei agora da música parangolé pamplona que abre o disco marítimo, 1998, de adriana calcanhoto — coisa fina!)

repolho:

como não é todo dia que a melhor banda catarinense de todos os tempos lança disco, corra até este endereço e baixe, sem custo algum, o novo do repolho — aliás, não tão novo assim, já que apenas 4 das 16 faixas são realmente inéditas... que importa?!?

nem sei direito quando foi que passei a gostar do repolho, mas sei que foi por causa de um disco que eles não lançaram... 2 violão e 1 balde dos irmãos panarotto, ou o primeiro disco solo de dupla que se tem notícia. os dois fizeram deste um dos mais interessantes e inteligentes manifestos da música brasileira contemporânea (conciliaram ali conceito e despretensão, embalados por uma formato do it yourself que junta tosqueira, coerência e diversão). conheço tanto o demétrio, quanto o roberto, mas jamais disse isso a eles: 2 violão é 1 balde é um dos melhores discos brasileiros produzidos nos últimos 10/15 anos...

vá lá, dê uma chance a gaiatice!!!

e não esqueça o recado que roberto panarotto nos manda lá do seu blog, agito com balalau, "…

american dad!

quase nunca estou em casa na noite de sábado. mas sempre que estou, tento assistir a american dad na globo. acredito que deva ser a coisa mais politicamente incorreta e engraçada apresentada num canal aberto no brasil — o que de fato não é difícil...

o de ontem de madrugada — acho que umas 3 da manhã, tinha, além de todas aquelas insinuações gays e provocações contra o american way of life, o alienígina da família bebendo e cheirando antes de ir treinar um time adolescente de futebol americano... adorei.

são muitas as coisas:

nesta quinta, 15 de outubro, tem plastique no jivago lounge com isaac varzim + angelina capela + gustavo monteiro (o zé pereira) + jean mafra (é...) nas pickups. dia seguinte é dia de vecchio giorgio (lagoa da conceição), com jean mafra (é...) na discotecagem. nessa mesma data, dia 16 de outubro, se não me engano, tem coletivo operante promovendo sua dubzone na célula, com o i-mperial crew (selectores). outra opção é a rocket, na cabeiceira da ponte, com tiago franco e outros...

sábado a festa rola no art chopp na lagoa, com jean mafra (é...) mandando hits pra moçada balançar. haverá também, ali, na lagoa, r5, banda cover de roberto carlos, colocando o povo pra cantar emoções, caminhoneiro, a volta e outros sucessos no drakkar na mesmíssima noite... que ainda tem, no centro, 2manyhit's com os dj's sara, igor lima, ulysses dutra e vários outros — é na boite chic 1007, no centro.

ou seja, deixe pra rever aquele dvd de harry & sally em outra ocasião e caia na gandaia — afin…

calling you:

do que uma canção é capaz? eu ainda não havia visto, até cerca de 30 minutos, o filme bagdad café(out of roseheim). mas conhecia calling you de jevetta steele. na verdade, passei alguns anos tentando descobrir de quem era a música até há alguns meses a encontrar no youtube e saber do filme (ou que ela fazia parte de sua trilha — afinal, bagdad caféé daqueles clássicos que sabemos que existe, mas que ainda não tivemos oportunidade de ver... ao menos esse era o meu caso).
ok, o filme é lindo. delicado (e bem humorado) e assim por diante, mas não é por acaso que o primeiro crédito seu seja "calling yousung by jevetta steele" (seu compositor é, e é importante dar o crédito, bob telson), pois ela dita o que vemos. tanto mais a ouço, mais gosto dela.

por essas e outras, para essa segunda que se anuncia nublada e de recolhimento para quem, como eu, vem de consecutivas noites de agito, um alento: calling you em duas versões... 

(por mais brega que seja, a interpretação desta tal lara…

certa manhã acordei de sonhos intranquilos:

falo aqui, neste blog, sempre, na primeira pessoa. do que sinto, do que vejo, de como vejo, ou ouço. amo a música do otto, e digo isso como quem admite algo que hoje não é tão valorizado. acho que tenho, nos últimos tempos, tido vergonha de admitir que gosto de certas coisas, mas isso vem sendo mudado em mim, acho. bom, agora vou falar do disco novo do otto.
quando o cantor/compositor/percussionista pernambucano virou darling dos inteligentes há uns 10 anos, eu não tinha ouvidos pr'aquilo. um dia explico melhor, mas entre 1999 e 2002 ouvi, praticamente, só joão gilberto e o que eu achava que tinha a ver com seu universo. eu vinha de um mundo musical plural e fui lentamente (mas nem tanto) me fechando em joão, chet baker e outros... otto, quando o vi, acho que em 2000, no programa ensaio da tv cultura, me deu náuseas. era besteira e preconceito, mas só descobri depois.
seu primeiro disco não era ruim, mas não é aquilo que tentaram nos fazer crer certos jornalistas e descolados que ve…

censura na internet:

recebi essa do meu amigo fabrício noronha, poeta/ativista/compositor (sol na garganta do futuro)... faço questão de reproduzir aqui:

"Após notificação extrajudicial, blogueiros do Resenha em 6 preferiram remover a resenha crítica feita sobre o Boteco São Bento.Por Jacqueline LafloufaA liberdade de expressão na internet brasileira está em perigo, se depender da jurisprudência aberta por um caso recente. Propondo-se a resenhar “sem enrolação e em seis linhas ou menos” toda sorte de produtos ou serviços, o blog Resenha em 6 publicou em 20 de setembro uma análise bastante crítica sobre o Boteco São Bento, localizado no bairro boêmio da Vila Madalena em São Paulo. Dias depois, os blogueiros foram coagidos a retirar do ar a postagem desfavorável.Escrita pelo publicitário Raphael Quatrocci, a resenha classificava o Boteco São Bento como “o pior bar do sistema solar” e criticava a qualidade das bebidas e do atendimento oferecidos. O post não chamara tanta atenção até o momento em que um c…

três canções dançantes para o meio da semana:

para começar a deliciosa voz da não menos deliciosa connie mitchel do sneaky sound system cantando i love it — canção que recebeu um ótimo remix do...





duo australiano bag raiders, cujo hit shooting stars foi ajuntada a call me up do...




chromeo em no irresistível mashup/remix que fecha seu disco fancy footwork...de onde tirei a arrasa quarteirão, já meio batida, mas não menos bacanuda: tenderone.




(e para os desavisados: sexta discoteco no vecchio giorgio, onde retorno no sábado para show com a samambaia sound club. domingo, fechando meus trabalhos no feriadão, assumo as pickups do projeto tienda de ideas- bazar, no art chopp — tudo na lagoa da conceição, um dos meus lugares preferidos de floripa...)

ieda magri (meus amigos são um barato):

ieda magri é escritora e produtora.
ieda magri criou um projeto que durante muito tempo ajudou a construir diálogo e discussão entre pessoas interessadas em literatura em santa catarina, o café literário (por onde passaram raúl antelo, rodrigo de haro, fábio brüggemann, manoel ricardo de lima, demétrio panarotto, entre outros, e em que se falou a respeito de, por exemplo, jorge luis borges, fernando pessoa, evandro afonso ferreira e joão gilberto).

ieda magri nasceu em uma cidade catarinense que não consta no mapa, morou em chapecó e florianópolis e vive atualmente num lindo apartamento de frente pro aterro do flamengo no rio.
ieda magri é taurina, diz o que pensa e não gosta de alho.
ieda magri e doutoranda em literatura e escreve sobre o assunto para alguns jornais e revistas especializados, tem a novela tinha uma coisa aqui publicada pela 7 letras e produz, dentre outras coisas, o anjos do picadeiro — encontro internacional de palhaços (que acontece este ano em florianópolis, de 23 a …

januíbe tejera:

conheci o trabalho de januíbe tejera através de uma dica de silvio mansani, os dois estudaram música na udesc entre 1999 e 2003. sei pouquíssimo sobre o compositor, só conheço duas peças suas e disponibilizo uma, outra hipótese para o final de jaques o fatalista (com siestse-jan weijenberg no violoncelo) aqui (material que peguei na rádio/blog do VI festival contemporâneo pelotas / porto alegre).

01 Une autre hypothese pour la fin de Jacques le Fataliste de Diderot by festivalcontemproaneo


(para saber um pouco mais sobre o trabalho do artista, aqui)

coisas distintas me interessam:

você sabia que eu sou super fã do depeche mode? e que adorei seu último disco (sounds of the universe) e os clipes dos dois ótimos singles lançados recentemente pelo trio?!?


(ah, acho que compartilho com a opinião do amigo blogueirogilvasque diz que o vocalista da banda, dave gahan, é um canastrão — mas gosto disso...)








e concha buika, você conhece? é uma cantora espanhola cujo último disco, niña del fuego, não paro de ouvir. a descobri no começo deste ano quando, por pouco, ela quase fez uma participação no disco que luiz meirana época gravava (o músico estava por aquele país acompanhando gal costa em uma tour e esbarrou com buika)... fiquei puto, pois por um problema de agenda sua linda voz não cantou quando vens (minha e do guitarrista — se rolasse, aí é que eu ia ficar exibido!!!). ah, o novo do meira já pode ser ouvido em seu myspace.





em breve pretendo, ainda, falar dos novos e lindos discos de otto e imogen heap.