quinta-feira, 24 de setembro de 2009

marcos espíndola (meus amigos são um barato):




inauguro agora a série meus amigos são um barato. a ideia é falar de gente bacana que admiro e que por umas e outras chamo orgulhosamente de amigo (alcunha cara para um aquariano, como eu). minha proposta, como tudo nesse blog, é bem pessoal, contar um pouco sobre a figura e de como me relaciono com ela. falemos então, sem mais delongas, do jornalista, blogueiro e (mais recentemente) radialista (ou dublê de) marcos espíndola.

conheci o marquinhos através da coluna (no jornal diário catarinense) da qual ele é responsável a pouco mais de três anos (a contracapa). na época, incomodado com as frequentes notas e matérias sobre bob dylan no jornal (sim, não sou um grande fã do cantor (e fanho) americano — mas nunca neguei sua importância também, ok?!?), e ainda desconfiado da serventia que poderia ter aquele novo espaço (a verdade é que a maior parte dos artistas locais sentia o mesmo), mandei um imeiu tirando onda com dorva resende, fábio bianchini e espídola (que não conhecia), os responsáveis pelo variedades — seu caderno de cultura. a primeira resposta veio justamente deste último. de lá para cá não paramos de trocar mensagens...

mas não é o fato de enviar e receber imeius do jornalista que me faz admirá-lo. a questão é que após um longo período de invisibilidade, muitos artistas desta cidade, e eu me incluo na lista que não listo, passaram a ser visto por boa parte das pessoas daqui e por eles próprios, artistas, graças ao trabalho de marcos espíndola — que apresentou um espelho para quem precisava (e ansiava) se ver. e como isso fez bem a produção local! parte dos que produzem música, cinema, teatro, fotografia, etc, por aqui devem concordar, e não apenas porque o moço faz bem seu trabalho, mas também porque acompanha e vive a vida cultural de florianópolis (ao contrário de tantos outros que estiveram e estão em funções parecidas com a sua e que sempre permaneceram mais interessados em apresentar aquilo que vinha de fora e que (teoricamente) lhes garantia certo status quo — coisas do provincianismo contra o qual espíndola é, muitas vezes, a antítese).

é por essas e outras que comemoro os três anos da contracapa e torço pelo êxito da festa que ela receberá neste sábado, dia 26, na célula. o marquinhos merece.

7 comentários:

gilvas disse...

sim, finalmente alguém me entende: o bob dylan é fanho, cáspite, assim como boa parte dos cantores brasileiros.

Camyli Alessandra disse...

Preciso de uma ajuda sua para elaborar um texto sobre amizade, o texto ainda esta somente no papel a idéia é ter algumas opiniões sobre o tema para por no texto.

http://versosembossa.blogspot.com/2009/02/viva-sociedade-alternativa.html

da uma olhada nesse texto, é quase isso que eu quero fazer sobre o tema amizade.

Meu e-mail é:
mylinha_psico@hotmail.com

jean mafra em minúsculas disse...

como assim, dona camyli?!?

jean mafra em minúsculas disse...

gilvas, meu caro,
ainda que concorde contigo, devo admitir que meu comentário não passa de mera provocação, afinal, como já sabes, sou fãzão de joão gilberto e neil tennant...

(isso sem falar, e aí fico só com os brasileiros para lhe dar subsídios, que amo roberto carlos, marisa monte e max de castro!!! - mas odeio belchior e geraldo azevedo)

Victor da Rosa disse...

jean, querido: vc gosta do max de castro porque tirou uma foto com ele e não gosta do belchior porque ele não deu bola pra você, só pode.... belchior é gênio, por favor.

jean mafra em minúsculas disse...

talvez seja. mas não gosto do que conheço dele (tirando aí o "mucuripi", dele e do fagner, que acho linda).

mas pera lá, essa conversa de "belchior gênio" me lembra muito o mesmo que me faz pensar que bob dylan é hiper valorizado: as pessoas confundem grande letrista com compositor genial... (isso se dá com alguns nomes, e em alguns casos os compositores são no máximo medianos)

Frank Maia disse...

poronde andas?
meus olhos andam cegos de te ver.
e por falar em saudade, onde anda vc?